Velocidade de hemossedimentação: entenda para que serve o exame

Faça uma pergunta
O exame VHS, conhecido como Velocidade de Hemossedimentação, é um exame amplamente prescrito por médicos e seus resultados ajudam a identificar uma série de doenças.


Quando é prescrito e para que serve o exame VHS?

A Velocidade de Hemossedimentação é um exame de sangue que detecta inflamações ou infecções no organismo, indicando desde resfriados até infecções e doenças inflamatórias. Em muitos casos, ele é determinante para revelar problemas como artrite ou pancreatite aguda.

Como é feito o exame

O exame de VHS mede a velocidade de separação entre os glóbulos vermelhos e o plasma pela ação da gravidade. Assim, quando há a formação de proteínas que diminuem a viscosidade do sangue, pode ser identificado um processo inflamatório, gerando VHS alto. Muito sensível, esse exame não consegue, porém, determinar o local ou gravidade da inflamação ou infecção.

O exame é feito da seguinte forma: uma amostra de sangue é avaliada, no período de uma e duas horas. Será, então, medido o tempo gasto pelos glóbulos vermelhos para se separarem do plasma e se depositarem no fundo do recipiente.

Valores de referência

Os valores de referência do exame VHS são diferentes para homens, mulheres ou crianças. Nos homens, o ideal é, em 1h, até 15 mm; em 2h, até 20 mm. Nas mulheres, o resultado ideal é, em 1h, até 20 mm, em 2h, até 25 mm. Nas crianças, o valor do exame de VHS deve ficar entre 3 - 13 mm.

VHS alto

Caso o exame de VHS indique valores altos, pode-se concluir que existem infecções virais ou bacterianas. Elas podem englobar desde gripe, amigdalite, pneumonia ou infecção urinária, por exemplo. Entretanto, esse exame também pode controlar doenças como polimialgia reumática, artrite reumatoide, vasculites, osteomielites, tuberculose, câncer e arterite temporal.

VHS baixo

Quando o exame de VHS aponta níveis baixos, geralmente não há alterações significativas. Entretanto, é fundamental saber que algumas condições alteram esse valor, dificultando a descoberta de inflamações ou infecções. São elas policitemia, leucocitose severa, uso de corticosteroides, hipofibrinogenia e esferocitose hereditária. Por isso, é importante a interpretação de um especialista e pedido de outros exames complementares, como o PCR.

Preparo

O exame VHS consiste na coleta de uma amostra de sangue e dispensa jejum ou qualquer tipo de preparo.

Foto: © David Persson - Shutterstock.com