Secreção nasal: tipos e colorações

Faça uma pergunta
A secreção nasal, também chamada de muco nasal ou popularmente de catarro, é um sintoma de uma série de doenças do trato respiratório, entre eles resfriado, gripe e sinusite. A secreção nasal pode apresentar diversas cores e é a coloração que determina seu tipo e o que ela indica.


Secreção nasal transparente

Uma secreção nasal transparente é natural e, em pequenas quantidades, é inclusive esperada que saia do nariz de tempos em tempos. No entanto, se sua quantidade for elevada, aponta geralmente para um quadro de alergia ou irritação da mucosa nasal. É a forma mais simples de secreção nasal associada a doenças.

Secreção nasal branca

A presença de coloração branca na secreção nasal é indicativo de algumas infecções virais e bacterianas. Além disso, reações alérgicas, refluxo e problemas gastrointestinais também podem provocar o surgimento desta secreção esbranquiçada. Em geral, ela é espessa e apresenta maior dificuldade de escorrer tendo que ser expirada pelo indivíduo.

Secreção nasal amarelada

A secreção nasal amarelada (ou esverdeada) é normalmente o passo seguinte da secreção branca. Ela indica mais claramente que há presença de patógenos - vírus ou bactérias - no trato respiratório do paciente. Na maior parte das vezes, ela também é espessa e provoca obstrução nasal. Seu tratamento depende da determinação do caráter da infecção.

Secreção nasal com sangue

A secreção nasal com sangue é marcada por uma coloração avermelhada. Ela indica que há lesões nas paredes nasais, o que pode não ser tão grave quanto parece à primeira vista. Além disso, alguns quadros de asma podem apresentar secreções de cor rosa por conta de problemas nos brônquios.

Secreção nasal em bebês

Por terem a pele mais sensível e maior dificuldade para expirar de maneira voluntária, bebês devem ter suas secreções nasais retiradas por meio de um aparelho aspirador.

Foto: © Piotr Marcinski - Shutterstock.com

Erisipela: contágio, sintomas e tratamento
Remédio para prisão de ventre