Síndrome do Bebê Sacudido

Julho 2017

A Síndrome do Bebê Sacudido é uma condição mais frequente do que parece que pode deixar sequelas sobre a criança e mesmo levar o bebê ao óbito, exigindo, portanto, bastante cuidado por parte de pais e outros responsáveis. Manter a calma na hora de acalmar a criança e não sacudi-la é a forma de evitar esse problema.


Sacudir o bebê pode matá-lo

Muitas crianças morrem anualmente em consequência de sacudidas violentas feitas pelos pais ou por outra pessoa, como uma babá, por exemplo. Cerca de 10% dessas crianças morrem na sequência de tais sacudidas e 75% apresentam sequelas. Essa anomalia ocorre muito frequentemente com crianças de idade inferior a 1 ano. Os meninos são os mais afetados.

A síndrome da criança sacudida atinge principalmente o primeiro filho: os pais, quando são os responsáveis, são inexperientes ou estão exaustos, entram em pânico e perdem a cabeça quando o bebê chora sem parar. Os bebês de muito pouca idade, com menos de 6 meses, apresentam características que os tornam mais frágeis e devem ser conhecidas.

O que acontece quando sacodem o bebê

O cérebro, muito pequeno, não preenche a caixa craniana e corre o risco de tocar as paredes ósseas com movimentos de muito violentos de vai e vem. O cérebro flutua, se choca contra as paredes e causa ruptura dos vasos sanguíneos. O peso da cabeça é proporcionalmente grande em relação ao peso do corpo. Os músculos do pescoço impedem o bebê de manter sua cabeça firme e a cabeça pode ser projetada para frente ou para trás em consequência das sacudidas.

Sintomas da síndrome do bebê sacudido

As sacudidas violentas têm repercussões sobre o cérebro do bebê e podem provocar hemorragia cerebral ou edema em razão do choque com a caixa craniana. Fique atento a sintomas como cansaço e forte sonolência, vômito, mal-estar, perda de consciência, ataque epiléptico, parada cardiorrespiratória, paralisia e perda de visão, entre outros.

O que não fazer com um bebê

É essencial que os pais saibam que não podem sacudir violentamente uma criança de pouca idade. Os pais devem aprender a evitar a perda de controle que leva a sacudir uma criança quando ela chora. Não segure a criança pelos braços e jogue-a ou faça movimentos de giro, como na brincadeira de imitar um avião. Se um bebê chora, se agita ou se irrita, não se pode sacudi-lo para tentar estimulá-lo. Não perca o controle se uma criança chora. Coloque-o no carrinho ou faça uma visita a amigos, parentes ou vizinhos.

Como evitar a síndrome do bebê sacudido

A melhor forma de evitar a síndrome do bebê sacudido é buscar manter a calma quando a criança chorar ou não se acalmar por um período prolongado. Só assim o responsável será capaz de evitar sacudir ou fazer movimentos bruscos com a criança no colo para acalmá-la. Neste sentido, é importante que o cuidado do bebê seja compartilhado entre os pais e outras pessoas, o que alivia o peso da atenção à criança sobre cada um dos responsáveis.

Maus tratos ou imprudência com o bebê

Maus tratos são muitas vezes a causa da síndrome do bebê sacudido. Nesse caso, outros sinais podem ser observados como costelas fraturadas e contusões pelo corpo. Tal anomalia também acontece por imprudência sem relação com maus tratos. Consulte rapidamente seu médico se o bebê ficar sonolento, vomitar ou tiver mal-estar após ter sido sacudido. Uma transferência com reanimação deve ser feita o mais rapidamente possível, em caso de danos neurológicos.

Foto: © Rohappy - Shutterstock.com

Veja também

Publicado por luis.saude. Última modificação: 23 de maio de 2017 às 14:15 por Pedro.Saude.
Este documento, intitulado 'Síndrome do Bebê Sacudido', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.