Radiofrequência: quando é indicada e seus benefícios

Faça uma pergunta
A radiofrequência é uma modalidade de tratamento estético que eleva a temperatura da pele e do músculo, combatendo flacidez e outros muitos problemas na pele do rosto e do corpo.


Quando a radiofrequência é indicada?

O procedimento de radiofrequência é indicado para combater flacidez do rosto ou do corpo, eliminando rugas, linhas de expressão, celulite e gordura localizada. Por trabalhar com altas temperaturas, o equipamento de radiofrequência aumenta a produção de colágeno e elastina, dando mais firmeza à pele e rompendo células de gordura em casos específicos. Ela é, também, indicada para combater estrias e fibroses.

Como é feito o procedimento

A radiofrequência funciona da seguinte maneira: o paciente deita em uma maca e o terapeuta espalha um gel sobre a área a ser tratada. Na sequência, o equipamento de radiofrequência é passado com movimentos circulares.



No caso da radiofrequência fracionada, indicada para rugas e marcas de expressão da face, são emitidos pequenos “jatos de laser” em áreas específicas do rosto. Nesta situação, a temperatura do aparelho pode chegar aos 100ºC, porém deve-se cuidar para que ela não chegue aos 41ºC na pele.

Riscos

Os riscos da radiofrequência são queimaduras na pele devido ao mau uso do equipamento. Por isso, é essencial fazer esse procedimento com profissionais habilitados e treinados, que observem constantemente se a temperatura do local não ultrapassa os 41ºC.

Preço da radiofrequência

Um dos tratamentos de radiofrequência mais em alta ultimamente, o Vanquish, custa de R$ 1.200 a R$ 1.800 por sessão no corpo. Sessões no rosto podem variar de R$ 200 a R$ 350 cada uma. Para que se tenha o resultado esperado são necessárias mais de uma sessão, independentemente do local em que será realizado o procedimento. Geralmente, são recomendadas cerca de três sessões, mas casos mais graves podem exigir cinco ou mais.

Contraindicação

A radiofrequência é contraindicada a gestante, pessoas que estejam passando por quimioterapia, que tenham doenças do colágeno, que possuam marcapasso ou próteses metálicas na região e aquelas que sofrem de hipertensão arterial ou diabetes.

Foto: © luckybusiness - 123RF.com
Dra. Marta Marnet

CCM Saúde é uma publicação informativa realizada por uma equipe de especialistas de saúde e redatores supervisionados pela Dra. Marta Marnet (número de registro 19741 no Colégio de Médicos de Barcelona, Espanha).

Mais informações sobre a equipe do CCM Saúde