Hemodiálise: o que é e como é feito o procedimento

Faça uma pergunta
Certas doenças nos rins podem exigir que o paciente realize um tratamento de hemodiálise. Conheça nesse artigo o que é a hemodiálise e outros dados importantes sobre esse procedimento.


O que é hemodiálise?

A hemodiálise é um procedimento médico pelo qual uma máquina desempenha as funções de limpeza e filtragem do sangue normalmente de responsabilidade dos rins. Essa ação é realizada por um processo físico-químico denominado diálise no qual dois materiais - no caso, o sangue do paciente e o líquido especial de diálise - de concentrações diferentes igualam suas concentrações por trocas ocorridas através de uma membrana semipermeável.

Quem necessita fazer hemodiálise?

A hemodiálise é indicada para pacientes que sofram de insuficiência renal aguda ou crônica. Nessas pessoas, os rins perderam a capacidade de cumprir suas funções e a interrupção ou redução do funcionamento dos rins é altamente perigosa, exigindo a realização muitas vezes urgente de hemodiálise.

Como é feita a hemodiálise?

Em primeiro lugar, o sangue do paciente é captado por um cateter no pescoço ou virilha ou por uma fístula arteriovenosa, que é uma ligação cirúrgica de uma artéria com uma veia do braço ou perna. A operação deve ser feita cerca de três meses antes da primeira sessão. Na sequência, o sangue é impulsionado até o dialisador, onde o processo artificial de limpeza do sangue será realizado.

Quando tempo dura cada sessão?

Em geral, uma sessão de hemodiálise dura quatro horas. Esse tempo pode variar numa faixa que vai de três a cinco horas. A frequência das sessões vai depender da necessidade do paciente. A maioria deles faz hemodiálise quatro vezes por semana, mas há até pessoas que precisam passar pelo procedimento todos os dias.

Por quanto tempo é preciso seguir o tratamento?

Na maior parte dos casos, o paciente deve continuar realizando sessões de hemodiálise por toda a vida. Existem algumas raras ocasiões em que os rins de pacientes com insuficiência renal aguda podem voltar a funcionar corretamente. Na insuficiência renal crônica, a situação é praticamente impossível de ocorrer.

Quais desconfortos o paciente pode sentir?

Os efeitos do procedimento de hemodiálise sobre o paciente costumam ser leves. Pode surgir uma dor moderada no momento da punção da fístula arteriovenosa, bem como quadros de dor de cabeça, cãimbra e hipotensão (queda da pressão arterial) durante a sessão.

Foto: © andegro4ka - 123RF.com
Dra. Marta Marnet

CCM Saúde é uma publicação informativa realizada por uma equipe de especialistas de saúde e redatores supervisionados pela Dra. Marta Marnet (número de registro 19741 no Colégio de Médicos de Barcelona, Espanha).

Mais informações sobre a equipe do CCM Saúde