Apendicite

Faça uma pergunta
O intestino delgado é constituído pelo duodeno, o jejuno e o íleo, sua parte distal, e se liga ao intestino grosso pela junção ileocecal, onde existe uma válvula para impedir o retorno do bolo alimentar. Logo abaixo da junção ileocecal, na região em que o cólon forma um fundo cego chamado ceco, está o apêndice, um pequeno órgão linfático parecido com o dedo de uma luva.

A apendicite pode afetar todas as faixas etárias. Na sua forma comum, trata-se de uma inflamação da camada interna desta estrutura, a mucosa, secundária a uma obstrução e ao desenvolvimento de germes no seu seio.


A apendicite aguda requer um cuidado cirúrgico rápido para realizar sua retirada chamada de apendicectomia. De fato, na ausência de cuidados, a apendicite pode se romper no peritônio, cavidade virtual delimitada por duas membranas cercando os órgãos abdominais, realizando o quadro de peritônio apendicular.

Sintomas da apendicite

Os sintomas clássicos da apendicite são febre moderada superior a 38°C, dores violentas na fossa ilíaca direita, zona situada em baixo e à direita do abdômen, próximo à dobra da virilha, náuseas e vômitos, prisão de ventre e outros transtornos de trânsito intestinal e língua saburrosa.

Diagnóstico da apendicite

Na maioria dos casos, o diagnóstico da apendicite é possível através de exames clínicos, ou seja, palpação da área afetada pela dor. Habitualmente, o médico se depara com uma reação automática de defesa da parede abdominal, que se enrijece diante da tentativa do profissional em apertar profundamente a região. Em alguns casos, o médico pode prescrever uma radiografia ou ecografia para confirmar a doença. As dores violentas sentidas pelo paciente, no entanto, costumam indicar claramente que se trata de um quadro de apendicite.

Tratamento da apendicite

A apendicectomia, isto é, retirada cirúrgica do apêndice é a forma de tratamento mais comum e indicada, principalmente no caso de apendicite aguda. A intervenção cirúrgica, aliás, deve ser feita de maneira urgente já que a ausência de tratamento de uma inflamação de apêndice pode se complicar em um quadro de peritonite (inflamação do peritônio) e apresentar consequências graves para a saúde do paciente.

© pathdoc - Shutterstock.com
Dra. Marta Marnet

CCM Saúde é uma publicação informativa realizada por uma equipe de especialistas de saúde e redatores supervisionados pela Dra. Marta Marnet (número de registro 19741 no Colégio de Médicos de Barcelona, Espanha).

Mais informações sobre a equipe do CCM Saúde

Veja também

Publicado por asevere. Última modificação: 29 de fevereiro de 2016 às 11:08 por Pedro Muxfeldt.

Este documento, intitulado 'Apendicite', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.