Tumores da medula espinhal


Definição

os tumores da medula espinhal são raros e às vezes complicados de abordar de um ponto de vista médico. Eles compõem portanto uma parte não negligenciável dos tumores afetando o sistema nervoso central. Existem tumores intramedulares situados diretamente na medula espinhal, principalmente representados pelo gliomas (ependimomas e astrocitomas) e os tumores intradurais extra medulares, essencialmente os schwannomas (antigamente chamados de neurinomas) e os meningiomas, que estão sediados em uma das membranas que envelopa a medula, que chamamos de dura-máter e que comprime essa medula. Existem igualmente tumores situados fora da dura-máter chamados de tumores extra durais, que são essencialmente representados por metástases. Entre todos os tumores, alguns são benignos como os schwannomas e os meningiomas, mas outros são potencialmente malignos como os gliomas, ou diretamente malignos como as metástases, emitidas pela migração de células cancerígenas provenientes de outro órgão.

Manifestações

sejam eles benignos ou malignos, os tumores extramedulares não são responsáveis por sintomas a não ser que exerçam uma compressão sobre a medula espinhal. De maneira geral, os tumores da medula espinhal causam sintomas secundários aos fenômenos de compressão e dependem da altura do problema na medula:
o Dores na coluna vertebral em relação á zona afetada;
o Dores associadas a uma perda de sensibilidade mas também mobilidade no território correspondente à altura da localização do tumor;
o Uma perda de mobilidade, rigidez muscular e uma perda de sensibilidade de todas as zonas inervadas pelos nervos nascendo abaixo da altura da lesão;
o Às vezes, problemas de continência com perdas urinárias ou dificuldades de reter as fezes.
Por exemplo, um problema na segunda vértebra lombar causará dores na base das costas, no nível da face anterior da coxa com perda de sensibilidade e de mobilidade, mas também uma rigidez e baixa de mobilidade e sensibilidade sobre todo o resto das duas pernas.

Diagnóstico

diante deste tipo de sintomas neurológicos, uma consulta é necessária, e após o exame clínico neurológico permitindo identificar a altura suspeitada do problema, as radiografias da coluna vertebral e depois um IRM da medula espinhal serão realizados. Eles permitirão ver se o tumor está situado na medula espinhal, na dura-máter, ou fora da dura-máter, e portanto dar um prognóstico à sua natureza. Em caso de câncer, um exame de extensão procurando as outras localizações das células cancerígenas no organismo é necessária.

Tratamento

o tratamento habitual dos cânceres da medula espinhal é de ordem cirúrgica. Ele consiste em uma ressecção completa do tumor. Se o câncer for uma metástase, o câncer na origem dessa metástase deve igualmente ser tratado especificamente.
Publicado por asevere. Última modificação: 16 de dezembro de 2014 às 14:49 por asevere.
Este documento, intitulado 'Tumores da medula espinhal', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.
Tumores intracranianos
Tifo