Fatores que reduzem a qualidade do esperma

Diversos fatores podem reduzir a qualidade do esperma do homem. Desequilíbrios hormonais são um deles e muitas vezes suas alterações não dependem das ações do indivíduo. No entanto, alguns outros fatores podem ser resolvidos pela própria pessoa, com prática de exercícios, alimentação adequada e interrupção do hábito de fumar.


Doenças que afetam o esperma

O primeiro fator que pode reduzir a qualidade do esperma são as doenças. Entre outras condições, podem ser citadas a hipertensão arterial e outros problemas cardiovasculares, diabetes, hipogonadismo (diminuição dos níveis de testosterona, hormônio sexual masculino) e, especialmente, sobrepeso e obesidade.

Maus hábitos

Ao lado das doenças, os maus hábitos de vida como o sedentarismo, o estresse crônico, consumo de tabaco, álcool e outras drogas repercutem negativamente sobre a fertilidade do homem. Para melhorar a qualidade do sêmen, portanto, é essencial evitar dietas pouco saudáveis e adotar uma alimentação equilibrada e variada, que envolva frutas, verduras, carnes, peixes, laticínios e oleaginosas.

Medicamentos

Certos medicamentos com efeitos hormonais como os anabolizantes também podem causar a perda de qualidade do esperma e até mesmo a interrupção da produção de espermatozoides pelos testículos. Remédios para hipertensão e psicofármacos, além de tratamentos de quimioterapia, também podem prejudicar a qualidade do sêmen.

Foto: © Pavel Chagochkin - Shutterstock.com
Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 13 de março de 2017 às 09:17 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Fatores que reduzem a qualidade do esperma', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.
Preservativos biodegradáveis
Resultados do exame de Papanicolau