Riscos da carência de zinco

Agosto 2017

Uma baixa taxa de zinco no sangue, chamada cientificamente de hipozincemia é uma deficiência nutricional bastante comum, mas que pode provocar complicações importantes no organismo se for prolongada. Entenda os riscos envolvidos em uma carência neste mineral encontrado em diversos alimentos.


Deficiência de zinco

A deficiência de zinco é uma situação bastante importante, pois a presença do mineral em nosso organismo é essencial para a produção de diversos tipos de carboidratos, lipídios e proteínas. Entre as suas causas estão doença no fígado e nos rins, dermatite, psoríase, doenças cardíacas e deficiência de vitamina A e D.

Para que serve medir o zinco no sangue

A medição da concentração de zinco no sangue deve ser feita porque o elemento atua em algumas funções vitais do corpo humano, tais como crescimento, cicatrização e sobre o sistema imunológico. Além disso, sua presença é fundamental para os sentidos, em especial paladar e olfato.

Zinco baixo e queda de cabelo

O zinco integra, entre outras ações, o processo de divisão celular. Ele está presente, portanto, no crescimento dos fios de cabelo. Por isso, a diminuição de sua concentração no organismo está ligada a quadros de queda de cabelo e até condições mais graves como a alopecia, caracterizada pela redução parcial ou total da quantidade de fios em algumas áreas do couro cabeludo.

Unhas e falta de zinco

A falta de zinco tem como um de seus sintomas o desenvolvimento do chamado panarício, ou seja, uma concentração de fungos do tipo Candida albicans ao redor das unhas. Além disso, a hipozincemia provoca perda de apetite, falta de disposição, enfraquecimento do sistema imunológico, anemia e degeneração da retina, entre outros problemas.

Como repor zinco no organismo

A reposição de zinco no organismo pode ser feita por meio do uso de suplementos alimentares e também com o incremento do consumo de alimentos ricos em zinco, tais como ostras, sementes de abóbora, frutos do mar, gema de ovo, castanha do Pará e amendoim. Por outro lado, deve-se evitar o consumo de álcool durante o tratamento.

Excesso de zinco no organismo

O excesso de zinco, ou hiperzincemia, no organismo também é prejudicial ao corpo. Como qualquer metal, o excesso de zinco no corpo pode provocar intoxicações. Em geral, tais problemas ocorrem por conta de inalações de zinco, que podem ocorrer em fábricas que lidam com este metal ou mesmo sobre os consumidores de seus produtos. Os principais efeitos são sobre o sistema respiratório.

Foto: © Abel Tumik - Shutterstock.com

Veja também

Publicado por CCM International. Última modificação: 5 de julho de 2017 às 15:37 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Riscos da carência de zinco', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.