Câncer infantil


Definição

o câncer infantil representa em torno de 1% do conjunto de cânceres nos países desenvolvidos. Algumas formas de câncer são específicas a crianças, e vice-versa, a maioria dos cânceres de adulto não existem nas crianças. Alguns dos mais importantes órgãos afetados são: leucemias (medula óssea), linfomas (gânglios linfáticos) (esses dois tipos representando em torno de 40% dos tumores nas crianças), tumores cerebrais (cérebro), nefroblastomas (rins), retinoblastomas (retina), neuroblastomas (suprarrenais e gânglios linfáticos) e sarcomas (ossos).

Manifestações

os sintomas do câncer infantil variam e são geralmente enganosas, pois são acompanhados por uma condição geralmente retidos:
  • Sinais neurológicos;
  • Dores ósseas ou articulares;
  • Uma massa inexplicada próxima a um orifício do corpo;
  • Uma massa ou dores abdominais;
  • Uma ou mais adenopatias sem causa evidente;
  • Sangramentos inexplicados.

Diagnóstico

o câncer infantil é detectado através de análises sanguíneas, diferentes tipos de exames de imagem de acordo com a localização suspeitada: radiografias, tomografia computadorizada, ressonância magnética, ultrassons, análises dos tecidos retirados ou análises da medula óssea.

Tratamento

Progressos consideráveis foram feitos no que diz respeito ao tratamento do câncer nas crianças. De fato, a eficácia da quimioterapia e da radioterapia é crescente, as técnicas cirúrgicas cada vez mais dominadas e os diagnósticos são cada vez mais precoces. Em média, 4 sobre 5 crianças são curadas.
Publicado por asevere. Última modificação: 16 de dezembro de 2014 às 14:47 por asevere.
Este documento, intitulado 'Câncer infantil', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.
Asma
Câncer da vesícula biliar