Malária: sintomas, diagnóstico e tratamento

Novembro 2017

A malária, ou paludismo, é a doença tropical infecciosa mais difundida no mundo. Ela é provocada pelo Plasmodium, parasita transmitido ao homem pela picada de diferentes espécies do mosquito Anófeles. A malária é uma doença grave que pode ser fatal sem o tratamento apropriado. A malária está presente em mais de 100 países das Américas, África e Ásia. No Brasil, os casos da doença atualmente estão concentrados na região amazônica.


Agente etiológico da malária

O agente etiológico da malária é o parasita Plasmodium. Existem centenas de espécies desse micro-organismo que podem provocar a doença e sua gravidade será determinada pelo tipo de parasita que infectar o paciente. O mais comum de todos é o Plasmodium vivax.

Transmissão da malária

A malária é transmitida principalmente pela picada da fêmea do mosquito Anófeles. Além disso, transfusões de sangue e seringas contaminadas também podem transmitir a doença, bem como se dar através da placenta da gestante infectadas para o bebê.

Sintomas da malária

Os principais sintomas e sinais clínicos da malária são cansaço, febre, dor de cabeça e dores musculares, transtornos digestivos e aumento do volume do baço.

Diagnóstico da malária

O diagnóstico da malária se baseia num exame de sangue que permite detectar a presença do parasita e a gravidade da infecção.

Tratamento da malária

À medida em que o parasita responsável pela malária desenvolve resistência com relação a certos medicamentos - como a cloroquina, por exemplo -, as combinações à base de artemisinina têm se tornado o único tratamento eficaz conhecido contra a doença atualmente.

Prevenção da malária

A malária é uma doença evitável e sua prevenção deve se basear no uso de repelentes e, principalmente, instalação de mosquiteiros nas camas de regiões onde a transmissão da malária é endêmica. Turistas em vista a lugares onde há transmissão de malária também podem realizar tratamento medicamento preventivo à base de antipalúdicos. Este tratamento, porém, tem eficácia parcial.

Malária tem cura

Sim, a malária tem cura e, para tanto, o paciente deve seguir à risca o tratamento prescrito pelo médico, não interrompendo o uso dos medicamentos até que receba alta.

Foto: © Kletr - Shutterstock.com
Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 1 de novembro de 2017 às 13:52 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Malária: sintomas, diagnóstico e tratamento', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.