Lipoma: sintomas, diagnóstico e tratamento

Faça uma pergunta
Saiba tudo sobre o lipoma, um tumor benigno formado por células de gordura.


Lipoma: o que é?

O lipoma é um tumor benigno formado por células de gorduras que se aglutinam e formam pequenos nódulos. Na maior parte das vezes, eles se alojam na região subcutânea, logo abaixo da pele, e podem ser identificados a olho nu. Em situações mais raras, eles podem afetar músculos ou órgãos internos. Os lipomas costumam ser indolores e os pacientes podem desenvolver apenas um nódulo ou vários.

Causas

A medicina ainda não foi capaz de estabelecer as causas para o surgimento de lipomas. Algumas linhas de investigação apontam para certas hipóteses, como o fator genético e a obesidade, principalmente entre pessoas que ganham peso muito rapidamente. A perda de peso, nesses casos, não consegue eliminar os nódulos. A condição afeta, em média, uma em cada 500 pessoas. Mulheres com mais de 40 anos apresentam maiores chances de desenvolver lipomas.

Sintomas

Na grande maioria das vezes, o lipoma é uma condição assintomática. Quando há sintomas, o mais comum é a dor na região afetada, que se dá principalmente quando o crescimento do nódulo começa a pressionar um nervo.

Diagnóstico

O primeiro passo do diagnóstico é a análise clínica dos nódulos, especialmente com a palpação das lesões. A biópsia do nódulo, no entanto, também deve ser feita para diferenciar o lipoma de outras condições mais graves, principalmente o lipossarcoma. Esse tumor maligno tem características diferentes do lipoma, como crescimento rápido e maior rigidez.

Tratamento

Em muitos casos, os lipomas dispensam tratamento, mas algumas situações, como dor no local, incômodo estético e crescimento acelerado, podem levar o paciente a buscar opções. Entre elas estão a lipoaspiração e injeção de esteroides. A retirada cirúrgica do nódulo também é bastante recomendada, principalmente porque garante a eliminação completa do lipoma e reduz os riscos de recorrência do quadro.

Foto: © designua - 123RF.com