Zina: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

Faça uma pergunta
O Zina, também conhecido como dicloridrato de levocetirizina, é um medicamento indicado para o tratamento dos sintomas associados às alergias. É comercializado em embalagens com dez comprimidos revestidos de 5 mg.


Para que serve (indicação)

Indicado para tratar os sintomas relacionados às enfermidades alérgicas, tais como rinite alérgica sazonal, como as causadas pelo pólen de plantas, rinite perene, ou seja, causada por ácaro, ou urticária crônica idiopática, que trata-se de uma inflamação da camada superficial da pele.

Como tomar (posologia)

O Zina deve ser administrado por via oral, e pode ser ingerido antes ou após as refeições, com a ajuda de líquidos. Crianças com mais de 6 anos ou adultos têm dose recomendada de 5 mg (1 comprimido) por dia, a cada 24 horas. Idosos e pacientes com insuficiência renal ou hepática precisam de ajuste da dose de acordo com cada caso.


Em geral, o tratamento com o Zina dura de 3 a 6 semanas. Entretanto, casos mais específicos podem incluir o uso por mais de 6 meses, como nas situações de inflamação da mucosa do nariz, prurido (coceira) associado com dermatite atópica, entre outros.

Importante: a ingestão de qualquer medicamento deve ser indicada por um especialista, que avaliará o caso do paciente e recomendará a dose ideal, considerando riscos e possíveis efeitos.

Efeitos colaterais

As reações mais comuns relatadas por pacientes que fazem uso do Zina são secura da boca, dor de cabeça, fadiga (cansaço) e sonolência. Reações incomuns incluem astenia (ausência ou perda da força muscular) ou dor abdominal.

Mais raramente ainda são observados sintomas como palpitação cardíaca, taquicardia, alterações visuais, hepatite, hipersensibilidade, dispneia, náusea, vômitos, edema, prurido, urticária, erupções na pele, alterações no comportamento, convulsões, parestesia, tontura, síncope, tremor, disgeusia (alteração do paladar), dor muscular, aumento do apetite, vertigem, dificuldade para urinar.

Contraindicações

Este medicamento é contraindicado a pacientes que tenham hipersensibilidade à levocetirizina ou cetirizina, a qualquer outro componente da formulação, à hidroxizina ou a qualquer derivado piperazínico. Pessoas com insuficiência renal terminal, com clearance de creatinina (volume filtrado pelos rins a cada minuto) inferior a 10 mL/min ou que fazem diálise também não devem fazer uso do Zina.

Composição

Cada comprimido de Zina possui 5 mg de dicloridrato de levocetirizina e excipientes (amido, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, celulose microcristalina, álcool polivinílico, dióxido de titânio, macrogol e talco).

Foto: © inbj - 123RF.com