Taquicardia - Causas e tratamento

Faça uma pergunta
A taquicardia é um termo que designa a aceleração do ritmo cardíaco. Durante uma crise de taquicardia, o ritmo cardíaco ultrapassa os 100 batimentos por minuto, enquanto o ritmo considerado normal fica entre 60 a 80 batimentos por minuto em média. Há diferentes tipos de taquicardia, como taquicardia sinusal, taquicardia atrial, taquicardia juncional, taquicardia ventricular, entre outras.


Causas da taquicardia

As causas da taquicardia são diversas. Algumas são fisiológicas, como situações de esforço ou forte emoção. Em outros casos, a taquicardia é sintoma de certas patologias, como doenças cardiovasculares, uma infecção, um problema hormonal ou uma desidratação.

Sintomas da taquicardia

O sintoma mais evidente da taquicardia - e que a caracteriza - é o aumento do ritmo cardíaco para mais de 100 batimentos por minuto. Além disso, o paciente sofre palpitações (percepção dos batimentos do coração), sensação de mal estar e, em casos graves, perda de consciência.

Diagnóstico da taquicardia

A taquicardia é facilmente identificável através de um exame clínico já que seu diagnóstico é feito somente com a tomada do pulso do paciente, completada pela escuta cardíaca. A conversa com o paciente permitirá ao médico identificar histórico familiar da doença e suspeitar de outras patologias que possam estar associadas ao aumento do ritmo cardíaco.

Se houver suspeita de uma causa benigna e o ritmo cardíaco voltar ao normal com o tempo, nenhum exame complementar é necessário. Em outras ocasiões, alguns testes laboratoriais podem ser necessários, como um eletrocardiograma (ECG), que permite determinar um diagnóstico ou indicar exames mais específicos a serem realizados.

Tratamento da taquicardia

O tratamento da taquicardia depende de sua natureza. Ele pode ser medicamentoso, com uso de beta bloqueadores, inibidores dos canais cálcicos ou substâncias antiarrítmicas, conforme a patologia identificada.

Prevenção da taquicardia

Para prevenir a taquicardia essencial, isto é, aquela que não é provocada por uma outra doença, é aconselhado evitar o consumo excessivo de excitantes como tabaco, chá, chocolate e café. É também recomendado a prática de atividade física regular e de adoção de um regime alimentar saudável e balanceado.

Foto: © La Gorda

Sinovectomia
Taquicardia de Bouveret