TOC: causas e tratamentos

Abril 2018

O transtorno obsessivo-compulsivo, conhecido como TOC, é um distúrbio psiquiátrico que se caracteriza pela ocorrência frequente de crises de obsessões e compulsões. As crises podem ou não estar associadas a momentos de estresse e ansiedade do paciente. O problema afeta igualmente homens e mulheres.


Tipos de TOC

Existem dois tipos de TOC. A separação entre as duas formas se dá pela observação se a compulsão do indivíduo atrapalha a sua vida ou não. Em casos graves da doença, uma compulsão profunda por lavar as mãos ou checar portas e janelas da casa é capaz até mesmo de impedir o paciente de sair de casa para trabalhar e desempenhar suas atividades.

Causas do TOC

Apesar de muitos estudos realizados nos últimos 10 anos, as causas de uma pessoa desenvolver TOC ainda não foram claramente determinadas. Contudo, o histórico familiar e situações de estresse e ansiedade podem estar relacionados ao problema. Em busca da solução, cientistas já conseguem, através de exames como a ressonância magnética, apontar qual a área do cérebro do paciente que é responsável pelo transtorno, aumentando a gama de ações sobre ele.

TOC na infância

Cada vez mais os cientistas estão convencidos de que o TOC se manifesta pela primeira vez ainda na infância. Porém, é a repetição das crises que confirmam o diagnóstico da doença. Em geral, demora-se nove anos entre os primeiros sinais e a descrição do transtorno por um psiquiatra.

Teste de TOC

Existe na Internet uma série de testes que prometem, com base em poucas perguntas, determinar se uma pessoa tem ou não TOC. Não acredite nesse tipo de diagnóstico sem embasamento científico. Apenas um profissional capacitado poderá diagnosticar corretamente o transtorno e diferenciá-lo de outras condições psiquiátricas.

Tratamento do TOC

Consulta psiquiátrica

A primeira coisa a fazer quando o TOC é detectado - normalmente são parentes e não o próprio paciente quem nota a ocorrência do transtorno - é buscar ajuda psiquiátrica. Nas sessões, o médico vai atacar a raiz do problema e impedir que o indivíduo troque uma compulsão por outra. Ele também será capaz de saber se é preciso o complemento medicamentoso para o tratamento.

Uso de medicamentos

Em muitos casos, o paciente precisa combinar a consulta a um psiquiatra com o uso de medicamentos. Os únicos que tem efeito comprovado sobre o TOC são os antidepressivos inibidores da receptação de serotonina.

Cirurgia cerebral

A cirurgia cerebral é segura e não-invasiva. Através de ressonância magnética, os médicos determinam a região do cérebro responsável pelo TOC e, com uso de radiação gama, desconectam ligações neuronais específicas do transtorno. Em geral, esse procedimento consegue reduzir crises em 90% até seis meses depois da cirurgia. Sua aplicação, no entanto, só é recomendada para pacientes em estado grave, que têm a vida atrapalhada pela doença e que não respondem ao tratamento convencional.

TOC tem cura

O TOC não tem cura, mas pacientes realizando acompanhamento adequado com psiquiatra e fazendo uso correto dos medicamentos (ou técnicas alternativas como a cirurgia cerebral) podem levar uma vida normal, livrando-se das crises características da doença.

Foto: © pathdoc - Shutterstock.com
Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 16 de outubro de 2017 às 12:20 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'TOC: causas e tratamentos', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.
Lesões nos meniscos
Problemas de equilíbrio: causas e tratamentos