Uso de amoxicilina na gravidez

Faça uma pergunta
A amoxicilina é um antibiótico derivado da penicilina e um dos medicamentos mais empregados contra infecções bacterianas. A grande vantagem da amoxicilina é que ela não é contraindicada para bebês e mulheres grávidas. Além disso, a amoxicilina é considerado um antibiótico de amplo espectro, pois combate uma vasta gama de bactérias.


Para que serve a amoxicilina

A amoxicilina é prescrita para o tratamento de diversas infecções das vias respiratórias (bronquite, otite, sinusite paranasal e frontal, pneumonia e faringite), doença de Lyme, clamídia, infecções gastrointestinais, meningite, infecções cutâneas e cistite. O tratamento com antibióticos só é efetivo para combater infecções bacterianas. Em caso de infecção por vírus ou outros micro-organismos, o médico não receitará antibióticos.

Amoxicilina e gravidez

O tratamento com amoxicilina durante a gravidez é considerado seguro e amplamente utilizado. O medicamento não é capaz de atravessar a placenta e provocar efeitos danosos ao feto. Apesar disso, um médico deve ser sempre consultado antes de uma gestante tomar qualquer tipo de medicamento. Entre os efeitos colaterais mais comuns da amoxicilina estão náusea e vômitos, perda de peso, diarreia, gastrite ou dor abdominal.

Antibióticos permitidos durante a gravidez

O uso de antibióticos durante a gravidez é dividido em duas categorias. Na categoria A estão os medicamentos que podem ser utilizados na gestação. Entre eles estão a penicilina e seus derivados, como a amoxicilina e ampicilina. Já na categoria B estão os antibióticos provavelmente seguros. Nessa lista entram eritromicina, cefazolina e ceftriaxona.

Amoxicilina e amamentação

A amoxicilina também é compatível com a amamentação. A amoxicilina alcança o leite em sua concentração máxima de 4 a 5 horas após seu uso. Com uma dose padrão de 1.500 mg, a criança receberia, de acordo com estimativas baseadas na concentração do leite materno, algo entre 0,25% e 0,5% do medicamento ingerido pela mãe. Essa quantidade é tão insignificante que não afeta a criança. Apesar disso, vale reforçar que todo medicamento deve ser prescrito por um médico, especialmente durante a gestação e amamentação.

Foto: © Wisiel - Shutterstock.com
Dra. Marta Marnet

CCM Saúde é uma publicação informativa realizada por uma equipe de especialistas de saúde e redatores supervisionados pela Dra. Marta Marnet (número de registro 19741 no Colégio de Médicos de Barcelona, Espanha).

Mais informações sobre a equipe do CCM Saúde