Sexo anal após cirurgia no ânus

Faça uma pergunta
A prática de sexo anal após a realização de uma cirurgia no ânus depende fundamentalmente de qual procedimento foi efetuado e para qual fim. A seguir, veja quais precauções devem ser tomadas em cada caso.


Sexo anal após operação no ânus

Após uma intervenção cirúrgica no ânus recomenda-se esperar 45 dias antes de praticar sexo anal novamente. Esse é o prazo mínimo de segurança para garantir que as feridas já estejam fechadas, a cicatrização tenha se completado e a pele da região anal tenha recuperado sua elasticidade. Mais importante é não forçar situações caso o início da relação traga dor e lubrificar bastante a zona anal antes da penetração.

Sexo anal após cirurgia de fissura anal

Apesar da fissura anal ser uma condição que provoca dores e sangramentos pelo ânus, o paciente deve sair do procedimento cirúrgico com a estrutura do ânus totalmente saudável. Por conta disso, não há prazo, em geral, para o retorno das atividades sexuais nesta região do corpo. No entanto, a avaliação deve partir diretamente do paciente e a prática deve ser interrompida em caso de dor.

Sexo anal após abscesso anal

Depois de uma cirurgia para tratamento de um abscesso anal, condição normalmente infecciosa que gera produção de pus na região anal, o prazo para se voltar a ter relações sexuais por esta via é menor que o geral, variando de 15 a 20 dias.

Sexo anal após correção de hemorroidas

Caso a operação seja para correção de hemorroidas internas e externas por meio de cirurgias com laser não existem prazos determinados e, observando-se as condições da região e tomando as precauções necessárias, o sexo anal pode ocorrer tão logo o paciente esteja recuperado.

Sexo anal antes de uma colonoscopia

Antes de realizar uma colonoscopia, exame que insere uma microcâmera pelo ânus para visualização do reto, cólon e parte do íleo, deve-se guardar dois ou três dias de abstinência de sexo anal para preparar o cólon para o procedimento.

Sexo anal depois de uma colonoscopia

Depois de uma colonoscopia, no entanto, o paciente está liberado para praticar esta modalidade sexual caso não tenha ocorrido nenhuma complicação após o exame.

Foto: © Piotr Marcinski - Shutterstock.com
Dra. Marta Marnet

CCM Saúde é uma publicação informativa realizada por uma equipe de especialistas de saúde e redatores supervisionados pela Dra. Marta Marnet (número de registro 19741 no Colégio de Médicos de Barcelona, Espanha).

Mais informações sobre a equipe do CCM Saúde

Veja também